???

segunda-feira, abril 09, 2007

POST REFORMULADO (25/04/2007)

Tenho dezenas de e-mails de pessoas que me escreveram a pedir conselhos e eu quero responder a todas elas. Hoje vou publicar aqui uma das minhas respostas, pode ser que assim dê alguma ajuda a outras com as mesmas dúvidas.
Tenham sempre em conta que eu não tenho formação nesta área, mas tenho uma experiência muito sólida que me permite fazer as afirmações que faço e dar os conselhos que dou. Se quiserem, eu estou aqui!

PERGUNTA: "A minha namorada não quer fazer sexo anal comigo, nunca experimentei e gostava de experimentar. Mas a minha namorada tem muito preconceito. Sempre que eu tento, ela acaba por ficar ofendida comigo. O que devo fazer para a convencer?" MC

RESPOSTA: "Olá Miguel,

Antes de mais, obrigada pela confiança, é muito simpático da tua parte!

Quanto à recusa da tua namorada em fazer sexo anal, há muitos factores a ter em conta. Não sei há quanto tempo vocês namoram, mas acima de tudo tem que existir uma confiança enorme entre vocês.
Tentem falar sobre fazer amor dessa forma (sim, porque é uma magnífica forma de fazer amor!!!) num momento em que estejam a conversar sobre outras coisas, não na cama, mas descontraídos o suficiente para não haver pressões de qualquer género. Tenta perceber a razão da recusa dela, se é por causa da dor, do medo de ser um acto sujo, do preconceito... É que ela deve ter medo que doa muito ( e isso contorna-se com muita excitação e uma boa lubrificação!) e pode ter medo que durante o acto haja sujidade ou cheiros incomodativos. Para esta última situação, ela é que deve controlar o dia em que se sente mais à vontade, quando for à casa de banho e sentir que após a evacuação ficou limpa, sem nada pegajoso (sim, porque isso pode ser muito inibidor) creio que se sentirá mais confiante na penetração. Tenho a certeza que estes são os seus principais receios, pois não acho muito provável que tenha preconceitos morais quanto a essa prática, mas também pode ser o caso.

Tens que fazer com que ela confie em ti, que serás meigo e paciente, sabendo esperar pelo momento certo, conquistando-lhe inteiramente a confiança, excitando-a muito, beijando-a muito, dizendo-lhe o muito que a amas e fazendo-lhe sentir que o sexo anal é apenas mais um complemento maravilhoso para se amarem mais e mais, completamente. Ela nem imagina o prazer que poderá retirar do sexo anal, e tu também, se ambos colaborarem e forem muito cúmplices.

Duvido que ela resista!!!

Um grande beijinho para ti e desejo-te muito amor e sexo!!!

Diz-me, depois, alguma coisa!!! "
Mantenho o meu post incicial mas queria aqui deixar uma nota especial referida pelo meu leitor AGENT. Ele comentou neste post e também fez referência ao mesmo no Blog HAVIDAEMMARKL, pelo que, como concordo em absoluto com as suas palavras, aqui as transcrevo:
"Quem lê aquelas palavras e se reveja no caso, interpreta que a recusa da sua namorada em fazer sexo anal é um mero problema de tabus a ultrapassar. Pode ser… mas também pode não ser. Pode haver medo… mas também pode não haver qualquer prazer. Assumir por palavras bonitas e corajosas que todo o sexo é um dogma e que o preconceito é a resposta “chapa 5” para todos os “traumas” sexuais é pura fantasia e especulação. O prazer (mutuo) deve ser a base para uma relação sexual saudável e é só isso que está aqui em questão.Por fim, e como já disse à Felina, se uma relação entra em crise (por exemplo) só porque alguém não tolera a não predisposição do outro para submeter-se a uma “pequena dor” durante uma prática sexual, é porque há por aí algo bem mais importante em jogo que deve ser ponderado. Mas se há acordo de ambas as partes para que o masoquismo light ou a submissão compulsiva (e inconsciente) entre na sua vida íntima, já cá não está quem escreveu isto! "
Este aspecto é absolutamente essencial e eu não me tinha debruçado sobre ele. De facto há mesmo mulheres que simplesmente não devem retirar qualquer prazer da prática e cuja dor é incontornável. Desculpem não ter sido suficientemente sensível com esta questão. Mas, por favor, não se fechem... Pode ser que um dia consigam dar a volta a isso... Torço por todas aquelas que estejam nesta situação!
AGENT: Obrigada, mesmo. Mesmo!!! Foi importante a tua intervenção!

11 comentários:

Alexandre disse...

Bem, isto aqui está óptimo. Não és formada na área, mas explicas as coisas tão bem que pereces sê-lo. Parabéns Felina, a Mulher exemplo de Portugal
Quando elegeram a Maior Portuguesa de sempre, tu estarás na linha da frente. Boa!

alexandre disse...

pareces
elegerem

erros de "tape"...

Anónimo disse...

Acho que depois destas dicas já percebo melhor a minha S.
E porque não mo diz ela claramente, é preciso eu saber o que as mulheres realmente pensam, por outras? Logo à noite vou ter uma boa conversa com ela, obrigada felina por seres tão esclarecedora. Este consultóriuo já devia ter aberto há muito mais tempo.
obrigada a ti e sortudo do felino.
:)

Anónimo disse...

Acho que acertaste na mouche.
A mim também acabas de ajudar, foste muito clara e eu sinceramente nunca pensei que fosse isso msmo que leva a mulher a recusar.
parabéns, magnífica Felina

luafeiticeira disse...

O teu texto está óptimo, explicas bem os medos. Acrescento também o facto de se escolher uma boa posição para que não doa muito. É que a posição à "canzana" não é a melhor para iniciantes.
Jocas

Anónimo disse...

Lamento discordar mas acho que é perigoso dares conselhos destes a alguém desconhecido, através da net.É a minha sincera opinião.

MARGARIDA disse...

Acabei de visitar o teu blog pela primeira vez e adorei a forma descontraida como falas sobre tudo...
Parabens!! =)
Entretanto, deixo um convite para visitares o meu:
http://diariodamargarida.blog.com
Vou gostar de te receber!
Margarida*

Passo disse...

heheh boa uma rubrica da maria ;) foi um bom conselho gostei :)

miss PARIS disse...

Olha eu fiquei surpreenida com uma coisa: para mim, como mulher, nada daquilo que disseste foi novidade; mas nao imaginava que os senhores nunca o tivessem entendido assim! Realmente a falta de comunicação faz destas...
Concordo com a lua feiticeira: canzana para iniciantes nao é aconselhado (pelo menos na minha opiniao)

Anónimo disse...

Atraves de um Blog de alguem conhecido ...cheguei cá ...e li este teu ultimo Post...concordando em pleno contigo qd dizes q "é mais um complemento maravilhoso"...é natural q doa um pouquinho...mas o prazer q conseguimos tirar dessa dor...hum...é normal querer voltar a repetir...;)...e td q é feito por " amor" vale sempre a pena...

Beijinho...vou voltar

agent disse...

Felina, tens razão
: há muito preconceito sobre o sexo menos convencional. Os teus conselhos foram muito práticos e acredito que possam ajudar a ultrapassar muito desses estereótipos que se associam ao sexo anal. No entanto também seria importante esclareceres que o sexo não deve ser um dogma e muito menos deve-se generalizá-lo. Esclareço: se tu ou eu tiramos muito prazer de uma determinada prática sexual não significará que, nem aqui nem na China, quem que se aconselhe connosco (ou por intermédio de alguém relacionado com ela) também tirará.
Cada caso é um caso e pode ser preconceito mas também pode não ser. Pode simplesmente não haver qualquer prazer. Tão simples quanto isto. E se uma relação entra em crise (por exemplo) só porque alguém não está predisposto a submeter-se a uma “pequena dor” e se não há compreensão da outra parte, é porque há por aí algo bem mais importante em jogo.