???

segunda-feira, setembro 23, 2013

porquê?

A frustração dela não tem limite.
Ela é jovem, bonita, elegante, profissional competente, mãe dedicada e extremosa, mas, mesmo assim, não se sente realizada.
Tem um marido lindo, que é um pai fantástico para os filhos, um profissional muito carismático e reconhecido que, aos olhos de todos, é perfeito para ela.
Que falta nesta relação, para ela se sentir permanentemente frustrada?
Se, quando vai na rua, todos a olham com desejo, os colegas lhe falam com malícia, embora a respeitem, mas com aquela "fome" que ela lhes vê no olhar, e à qual acha graça, pois nada faz para o provocar…
São, na verdade, o casal perfeito. Estão bem um para o outro, têm uma intensa amizade, uma confiança sólida e gerem bem os seus sentimentos. Assim pensa ela. Não será assim que pensa ele.
Amam-se, sem dúvida. Ela não imagina outro homem a seu lado, ele tem tudo o que ela deseja. Se ele o aplicar, claro! A ela, basta-lhe fechar os olhos e imaginar o cheiro dele, para estremecer de desejo.
Ele, ela não sabe. Mas sente que a ama.
O que lhe falta a ele é a luxúria que nela extravasa. Ela tenta, insiste, provoca, seduz, puxa-o para fazerem amor e ele reage com algumas recusas que a matam. Porque não a deseja ele com a mesma intensidade? Porque têm que se limitar ao afecto carinhosos que lhes enche a alma de conforto, mas priva o corpo de tesão?
Porque razão?
Nas ausências dela, ele procura outro ideal de mulher. E ela sabe-o. Apenas visualmente, pois ela tem a certeza que é só na Internet que ele sacia o desejo com desconhecidas de mamas fartas (que ela não tem!) e que servem de escape para se excitar com algo que ela ainda não compreendeu.
E nem a insistência dela para que ele partilhe as suas fantasias, tal como ela faz com ele, resolvem coisa alguma. Porque ele prefere guardar o seu mundo a sete chaves, não compreendendo que é na partilha que reside o segredo da verdadeira cumplicidade. Como quando ela lhe conta o que ouve na rua, os comentários que lhe dirigem, os olhares de que é alvo, os vídeos excitantes que viu na net e que a deixaram com fome dele… Ou o desejo que sentiu ao ver uma cena lésbica. Porque não? Ela nunca lhe escondeu coisa alguma, ele sempre soube tudo o que lhe ia na cabeça a ela. Porque razão não age ele da mesma forma com ela?
Se se excita com mamalhudas fartas, porque não fala com ela? Ela compreenderia mais e até brincaria com isso, em vez de se sentir magoada ao verificar que, mais uma vez, ele acordou e foi para a net procurar sexo com mulheres assim, em vez de guardar o tesão e dar-lhe uma valente foda, cinco estrelas, quando ela chegasse a casa… Ela própria não tem mamas pequeninas, mas não são o sonho dele. Não imagina ele, de quantos homens ela é o sonho… Enfim…
 
Algumas vezes discutem. É a palavra certa, pois não conversam. Ele começa sempre a discutir pois acha que "esse mundo dele" é algo onde ela não deve entrar. Não lho permite. E ela sente-se magoada.
Frustrada.
Um dia, ela veio falar comigo. Com os olhos rasos de água, veio desabafar comigo. E abriu-me a alma com uma tal força que me senti triste com ela.
Porque é que ele não a deseja como ela merece? Porque não a faz sentir a mulher mais desejada à face da terra? POR ELE! Porque não aproveita cada segundo sozinho com ela para rentabilizar a chama do amor deles? Sim, porque o Amor é alimentado com Paixão e a Paixão com a Luxúria. Que a ela lhe transborda por todos os poros e que a ele lhe falta quando está com ela. Mas não quando vê as mamalhudas na net.
Apetece-me perguntar o que elas têm, que a sua mulher não tem? Elas dão-lhe o quê a mais?
Justifica-se a dor dela se sentir incompleta, ao sabê-lo atraído às escondidas, por outro tipo de mulher?
Se sim, e alguém com mais sapiência do que eu que mo diga, por favor, o que pode ela fazer para ver nos olhos dele o desejo que ela imagina nele ao ver aquelas estranhas?
Porque a escolheu ele, se ela não correspondia ao seu sonho? Depois de tantos anos juntos, porque só agora ela descobriu isso dele? Porque é uma partilha incompleta, o que todos vêm como perfeito?
Se, de repente, ela desatasse a procurar na internet homens negros e extremamente bem dotados, e gravasse compulsivamente vídeos deles para visualizar quando estivesse sozinha, o que sentiria ele?
São as questões que me ficam a pairar na mente.
Ela desabafou.
Eu ouvi.
Mas não a consigo ajudar. Não percebi!
 
Uma Felina.
Uma Leoa.
Dois rabinhos empinados!!!
Um Felino.
Um Leão.
Dois homens... Bem... Dois homens... Maravilhados? Apaixonados? Excitados? Entesoados?... Nem sei que adjectivo atribuir... ou chateados? Ajudem-me... Que adjectivo lhes deverei atribuir?
Hmmmmm...
Miauuuuuu...

que gata, meu Deus...

video
 
Hoje sinto-me a arder!
Tenho um fogo em mim que não vou explicar, porque não preciso.
Gosto de sentir este fogo: vem de dentro, percorre-me as veias num compasso ritmado e intenso, que me faz ruborescer…
Estou excitada. Acordei excitada. Fui para o trabalho excitada. Trabalhei excitada. Corada. Cuidada.
“Cuidado, Felina… Estás com a cauda de fora. Controla-te! J Esse fogo nota-se!”, pensei eu todo o dia.
E controlei-me!
Estou louca por chegar a casa e apagar o fogo.
E acender o fogo!
O da lareira.
Para me envolver com o Felino e acalentarmos o fogo do nosso AMOR a noite inteira!
J
 

"Deus está no orgasmo"

Edição do kamasutra católico foi apoiada pela igreja polaca
Edição do kamasutra católico foi apoiada pela igreja polaca
getty images
FotogaleriaFotogaleria
1/1
 

Se fosse para ser queimado na fogueira pelo Vaticano, já teria sido. A constatação é de Ksawery Knotz, um monge capuchinho de 45 anos que anda há dois anos a vender um mais que assumido kamasutra católico. Esta semana, a obra foi apresentada em Madrid, com o apelativo título "No tengas miedo al sexo". Voltou a valer chamadas expressivas na imprensa, já que Knotz não é frugal nas palavras. Um exemplo? "Deus está no orgasmo."

Se só agora se deparou com a ousadia literária, poderá adquiri-la na versão espanhola ao preço especial de 16 euros, no site da madrilena Asociación Cruz de San Andrés, uma das promotoras da edição em Espanha. A apresentação, terça--feira em Madrid, contou com a presença do monge, de origem polaca, disponível para responder às perguntas que desde 2004 têm sido suscitadas pelo livro mais despudorado da Igreja Católica. "Há que acabar com a ideia de que quando se fala de sexo não se fala de Deus", disse durante o evento, no Centro Riojano de Madrid. Sobre a eventual mão pesada do Vaticano, respondeu com leveza: "A igreja aprova os meus textos porque não dizem nada de contraditório. A única diferença é que ela o faz com palavras mais solenes."

A coerência, neste caso, está no facto de o kamasutra católico ter como destinatários casais unidos em matrimónio e desaconselhar o uso de contraceptivos como facilitadores de relações ocasionais, considerando-os mesmo nocivos. Aos casados, tudo é então permitido. "Todos os actos - um carinho, uma posição sexual - que tenham como fim a excitação são permitidos e agradam a Deus", defende Ksawery Knotz. "Os casais casados celebram o seu sacramento, a sua vida em Cristo, também durante o sexo. Chamar-lhe uma celebração do sacramento do casamento eleva a sua dignidade de forma excepcional." Dizê-lo choca muitas pessoas? "Sim", tem admitido durante palestras replicadas com um inevitável chorrilho de declarações. "Choca as pessoas que aprenderam a ver o sexo de uma forma má. É difícil compreenderem que Deus também está interessado numa vida sexual feliz", disse por exemplo em 2009, citado pela BBC.

A pergunta sobre que experiência tem um capuchinho nestas matérias também é recorrente. Ksawery Knotz defende-se com dez anos de aconselhamento matrimonial, onde nunca houve temas tabu - exemplo disso é o site www.szansaspotkania.net, com versão em inglês, onde apresenta incontáveis conselhos. Em 2008 já era notícia pelos seus retiros de fim-de-semana sobre sexo divino, esgotados com um ano de antecedência. No meio de tanta pregação, nunca lhe foi reconhecida nenhuma heresia. Mesmo com saídas destas: "Ter um orgasmo é como ir para o céu."
 
 
 
 

Aprendi que todos os dias podemos trazer algo de bom a alguém.
Aprendi que devo passar mais tempo aqui, no blog, no meu cantinho onde me sinto bem.
Até já!

quarta-feira, junho 01, 2011

Pronto, Felino!?

Esta noite, Felino, vou ficar à tua espera.
Estou ao computador a rever textos antigos, a recordar momentos nossos que partilhei com o mundo e espero o tempo passar até que chegues a casa.
Há instantes, amor, fui tomar um duche. Rápido, para não incomodar os vizinhos, até porque é tarde... Mas estou cheirosa e fresca, sabes? De corpo refrescado e de coração quente, com saudades tuas, meu gato...
Hoje vais chegar a casa e vais-me encontrar acordada. Vais-te deitar a meu lado e a tua vontade vai ser dar-me um beijo, aconchegares-te a mim e adormeceres reconfortado pelo meu calor.
Mas hoje, Felino, hoje vou-te contrariar o sono.
Vou olhar-te nos olhos e vou-te pedir para me deixares fazer tudo o que quero fazer-te, meu maridão!
Vou tirar-te o sono, enquanto a mínha língua te vai percorrer a pele, te vai lamber o umbigo e vai descer até.. aos pés, que acariciarei demoradamente pois sei como estás cansado.
E far-te-ei um demorado broche, meu querido. Sentir-te-ei pulsar na minha boca e tu vais querer penetrar-me rapidamente pois estarás cansado e o teu corpo pedir-te-á sono e descanso. Mas eu não quero isso. É que hoje, Felino, quem manda sou eu!
Vou sentar-me nas tuas ancas e vou deixar-te deslizar para o meu interior, devagar, sem pressas.
Não gritarei nem gemerei demasiado alto, não te preocupes. Os miúdos não vão acordar, nem os vizinhos nos escutarão, não! Serei uma Felina controladinha, como gostas, mas vou abusar de ti. Ah, isso vou! Vou montar-te com desejo e sorrirei para ti, ruborizada de prazer, adiando o meu e o teu orgasmo.
Deixar-me-ei tombar sobre a cama e entrelaçarei as minhas pernas nas tuas costas, puxando-te para mim, para que tu me penetres profundamente, para que domines esse instante e vejas o quanto eu gosto de sentir o meu marido a f*der-me intensamente. Vais ler no meu rosto o momento em que me deixarei levar e a minha ratinha rejubilará de prazer com o teu pau duro dentro de mim.
Vamos ficar cansados, sabes, Felino? O cansaço com que chegarás a casa será grande, meu amor, mas não se comnparará àquele com que ficaremos depois desta brutal f*da.
Amo-te!

terça-feira, agosto 17, 2010

Hoje dei por mim a rever o filme do meu passado recente.

Criei este blog há já alguns anos e, através dele, criei amizades incríveis de tão verdadeiras, consolidei o meu casamento, tive alguns embaraços por ter sido reconhecida com a autora, mas, de facto, chego à conclusão de que não me arrependo nem um pouco de ter criado este cantinho!

Os insultos não me atingem, porque eu sei quem sou na verdade e, acreditem, orgulho-me muito de mim, de ser genuinamente ousada (os amigos sabem que sim), está-me na natureza, sou um ser exual, mas sou-o para o homem que amo, gosto de saber mais, aprender a cada dia e tenho-me empenhado nisso.

Hoje sou uma mulher diferente da que criou este blog.
Tenho menos tempo para escrever, mas tenho um retorno muito maior, maravilhoso, da minha vida familiar, dos amigos fantásticos e do trabalho que me absorve, mas que me completa.

Não me queixo, não me posso queixar.
Confesso que tive vontade de terminar de vez com o blog, mas não consigo. Ainda faz sentido para mim e, quando puder, se puder, virei cá, mesmo que ninguém me leia, este é um pedacinho de mim!
É um pedaço de mim, da minha carne, que aqui está... :-)

E eu também sou vossa....

sábado, agosto 15, 2009



Imprevisível.

Gosto muito de planear quando vou fazer amor, mas gosto mais ainda de sexo imprevisível. Aquele que chega sem nos apercebermos, quando os desejos carnais ultrapassam os obstáculos do momento, percebem?

Uma ida à casa de banho em casa dos sogros, em que ele entra e... uau!... não deu para esperar. Ou quando vou experimentar roupa nova numa loja e... uau... ele a quis testar...

Ou ainda quando, no parque de estacionamento, o vestido sobe mais um bocado ao me sentar e ... uau... já não conseguimos parar!

A ultima ocasião foi enquanto esperávamos por visitas, os amigos atrasaram-se, o jantar pronto, mesa posta, música lounge a tocar na sala e nós, na cozinha, a ultimar os aperitivos.... Encostada à bancada, a cortar limão, senti-o a crescer contra as minhas nádegas.

Limitei-me a fechar os olhos e sentir cada um dos toques com que me explorava a pele descoberta...

Levantou-me e sentou-me na bancada, abrindo-me as pernas e pedindo-me:

- Shiuuuuu... não digas, nem faças nada....

E eu não fiz!
Apenas saboreei os lábios dele e um orgasmo estrondoso que terminou com a campainha a tocar!
UAU!

quinta-feira, agosto 06, 2009




Quando as pessoas se amam e querem amar-se, selam um pacto: dormir juntas.


E quando se fala "dormir juntos"o sentido é duplo: significa primeiro amar acordado em plena vigília da carne, mas, depois, na languidez do pós-gozo, deixar os corpos lado a lado, à deriva, dormindo, talvez.


Na verdade, os amantes, quando são amantes mesmo, mesmo enquanto dormem amam-se. Agora leia estes versos de Aragón cantados por Ferat:


"Durante o tempo que você quiser


Nós dormiremos juntos".


E penso.


É um projecto de vida, dormir juntos, continuamente.


A mesma ambiguidade: dormir/amar juntos, dormir/acordar juntos, ou então, dormir/morrer de amor juntos.


Deve ser por causa disto que os franceses chamam ao orgasmo de "pequena morte".


Deve ser por isto que os amantes julgam poder continuar a amar mesmo através da morte, como Inês de Castro e D. Pedro, que foram sepultados um diante do outro, para que no dia do reencontro um seja o primeiro que o outro veja.


Amor: um projecto de vida, um projecto de morte.


Se numa noite dessas o vento da insónia soprar em suas frestas, repare no corpo que dorme despojado ao seu lado.


Ver o outro dormir é assunto de muita responsabilidade.


Mais que ver as águas de um rio represado que gerauma fábrica de sonhos, é ver uma semente na noite pedindo um guardião.


Pode ser banal, mas é isto: amar é ser o guardião do sonho alheio.


Os surrealistas diziam: o poeta enquanto dorme trabalha.


Pois os amantes enquanto dormem, amam-se. Amam-se inconscientemente, quando os seus desejos enlaçam raízes e seivas.


O pé de um toca o pé do outro, a mão espalmada corre sobre o lençol e toca ocorpo alheio e, dormindo, abraçam-se animados.


Quando isto ocorre, pode ter vários significados.


Talvez um tenha lançado um apelo silencioso ao outro:"Ajuda-me a atravessar esse sonho", ou:"Vem, sonae este sonho comigo, é bonito demais".


E o outro, às vezes, sem se mexer, parte em seu socorro.


É que certos sonhos, sobretudo os de quem ama, não cabem num só corpo. Transbordam os poros da noite e pedem cumplicidade.


E, se há um pesadelo, aí um agarra-se ao tronco do outro na crispação do instante, e o corpo do parceiro é bóia na escuridão.


Por isto, no ritual do casamento, quando o sacerdote indaga se os que se amam sabem que terão que se socorrer na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, etc... deveria inserir-se um tópico a mais e advertir:... amar é ser cúmplice do sonho alheio.


Passar a metade da vida dormindo ao lado do outro.


Há pessoas que vivem 25 anos - bodas de prata, 50 anos - bodas de ouro, 75 anos - bodas de diamante - ao lado do outro, e não sabem com que o outro sonha.


E há quem passe uma tarde, uma noite ou uma temporada ao lado de um corpo e sabe os seus sonhos para sempre.


Engana-se quem escuta o silêncio no quarto dos que amam.


Estranhos rumores percorrem o sonho alheio.


Não é o rugir do tigre pelas matas.


Não é o bater das ondas na enseada.


Nem os pássaros perfurando a madrugada.


São os sonhos dos amantes em plena elaboração.


E, se numa noite dessas, o vento da insónia de novo soprar em suas frestas, olhe pela janela os muitos apartamentos onde pulsam dormindo os amorosos.


E a noite nunca mais será a mesma!






autor/a desconhecido/a

segunda-feira, julho 06, 2009


Fazer amor com tempo, sem pressa, sem filhos por perto, quando nos apetece.... tem sido do melhor que estas férias nos tem proporcionado a mim a ao Felino.
Temos matado saudades da bancada e da mesa da cozinha, dos poufs da sala, das escadas e até das casas de banho que vinham sendo esquecidas.
Só ainda não fomos para o quarto dos pimpolhinhos, pois é lugar sagrado e não é nada excitante.
Agora que o sol e o calor nos têm brindado, finalmente, com a sua presença constante, estamos só à espera de noites quentes, que me permitam miar à lua, enquanto o meu Felino me come selvaticamente, sem pudor.
Abençoado Verão! Hummmmm......

sábado, maio 23, 2009


A sedução faz tanto sentido na vida de um casal, como faz sentido um carro ter rodas para andar....
Sei que a comparação parece fútil, mas foi o que me veio à cabeça esta manhã, quando acordei com o meu babydoll mais antigo, que conjuga transparência com padrão de leopardo, e vi nos olhos do Felino um brilho especial. Senti-me sedutora (tal como era minha intenção) mas, sobretudo, gostei de o ver atraído por mim. Gosto sempre que ele se fixe em mim, que repare nas minhas curvas e me belisque o rabo, se for preciso, mostrando-me que gosta do que vê!
Ontem à noite cheguei cansadissima do trabalho, trouxe comigo umas deliciosas Pizzas da Presto Pizza, porque telefonicamente eu o Felino já tinhamos determinado estar demasiado exaustos para fazer jantar, e os 4 comemos à boa maneira preguiçosa, sentados nos poufs e no chão da sala, enquantos víamos os Simpsons. :-)
Os miúdos estão crescidos, já sabem ler e escrever, são cada vez mais independentes e continuam a manter os excelentes hábitos de sono que sempre promovemos para eles cá em casa. Às 9:30 da noite, os nossos pimpolhos já dormiam como anjos. Depois de o confirmar, fui refrescar-me e vesti o babydoll de que falei atrás (um dia destes mostro-vos uma foto), calcei uns stilletos girissimos e desci as escadas bamboleante, como uma serpente enfeitiçada... Nesse momento, o Felino levantava-se para ir à cozinha buscar mais gelado de baunilha (do LIDL - experimentem: é o melhor do mundo!) e ficou estupefacto a olhar para mim.... Há já algum tempo que eu não fazia um teatro destes e notei que ficou agradado.
Acompanhei-o até à cozinha, enrolando-me nele, beijando-nos efusivamente, como se não houvesse amanhã, e ele percebeu o meu desejo. Pegou-me ao colo e sentou-me na bancada da cozinha, com firmeza e controlo, puxou-me a cuequinha para o lado e, enquanto me acariciava as mamas por cima do tecido aveludado da parte de cima do babydoll, começou a dar-me beijinhos, mordidinhas e lambidelas na minha ratinha molhadinha de tesão...
Agarrou-me nas ancas e sugou o meu desejo para a sua boca, lambendo-me sem pressa, com avidez, deixando-me completamente furiosa de desejo... Só queria senti-lo dentro de mim.
Muito rapidamente, livrou-se dos calções e dos boxers e encaixou-se devagarinho no meu corpo trémulo e extasiado, que se fundiu com o dele de imediato...
Hummm.... Esta manhã acordamos muito leves, com uns sorrisos incríveis... Porque será???
:-)
Ai a sedução.......
:-)

quinta-feira, março 05, 2009

A origem do mundo


Apreciem esta pintura do Gustav Courbet, de 1966, enquanto a ASAE ou a polícia não me obrigarem a retirá-lo do blog...
É LINDO, não é?

terça-feira, fevereiro 24, 2009

Não somos do género de cozinhar e tirar fotos à comida, para depois exibir aqui ou em qualquer outro sítio, mas hoje apetece-me falar dos dotes culinários aqui dos Felinos mais antigos da blogosfera :-) :-) :-)
Eu e o Felino gostamos de cozinhar. Melhor do que isso, ambos gostamos MUITO de cozinhar e, de preferência, juntos!


Hoje, acordamos tarde, mas cedo demais para o almoço. Por opção, não tomamos o pequeno almoço e ficamos enroscados um no outro, debaixo do edredão*. Enquanto acordava e lhe ia fazendo festinhas, notei nele uma erecção tremenda, daquelas potentes e impressionantes (sabem do que falo?) debaixo da calça do pijama.

Perguntei-lhe, ao ouvido:

- Amor, isto é felicidade ou é só o tesão do mijo?

Ele riu-se e repondeu-me com silêncio, enquando se recolhia debaixo dos lençóis, arrastando com ele as calças do meu pijama...

Virou-me de costas para ele e nem permitiu que eu refilasse, agarrando-me nas nádegas e enterrando a língua na minha ratinha, deslizando pelo meu rabinho acima, fazendo-me estremecer da cabeça aos pés. Deixei-me estar a saborear os arrepios de prazer que ele me provocava, enquanto lhe acariciava o cabelo e a pouca pele descoberta que, de olhos fechados e movimentos limitados, eu conseguia alcançar. Que delícia, meu tesudo!

As mãos dele foram subindo pela minha barriga, agarrando-me as maminhas soltas, que, nesse momento, já pediam também umas boas lambidelas. E o Felino, correspondendo ao meu ronronar, fez-me a vontade, agarrando-se a elas, enquanto a minha mão explorava o foco de desejo dele. A sua erecção entre os meus dedos não me deixava dúvidas: ele estava em brasa, o meu Felino, o meu Amor!

Dei uma volta de 180 graus e saltei-lhe para cima, iniciando uma penetração lenta e sedenta. Com os meus olhos fixos nos dele, com as mãos dele nas minhas mamas e com os nossos sexos prestes a fundir-se, a temperatura do nosso quarto deveria rondar os 42 graus. À sombra! :-)

Balancei as minhas ancas o mais que pude, com paixão e concentração, inundando-nos a ambos de um prazer intenssissimo que durou, e durou, e durou.... Hummm... Devagar, devagar, devagarinho... Com mais vagar e com mais força, alternando, mais e mais e mais... e tudo, agora... agora... Não! Não nos vamos vir! Ainda!

Deitei-me de costas e supliquei-lhe com o olhar que me montasse, ao que ele acedeu de imediato, perfurando-me com desejo e mergulhando a sua língua na minha boca faminta de beijos e mais beijos, enquanto o sexo dele fazia o meu derreter de prazer! Que bom, Felino, continua... Ahhh.. SIIIIIMMM.... Hummmm... Tu sabes do que eu gosto! Isso! Hummm....

Estranhou eu não me ter vindo ainda, mas estava tão concentrada no seu prazer, no meu prazer, nas vibrações da nossa pele, que queria fazer o tempo durar mais e mais... Mas já não aguentei muito mais, já não conseguia suster mais a fúria da minha vagina excitada e preenchida com a sua carne palpitante.

De joelhos, de costas voltadas para ele, de rabo empinado e exposto para o meu Homem, agarrou-me pelas ancas e f**eu-me como deve ser. Com paixão, com amor, com o tesão louco de Homem que ama a Mulher e que a faz sua, nesse instante! Ohh... Sim! Felinoooo.... Sim, é para ti! Para ti, este momento de luxúria, em que me venho e tu te vens.... Hummmmm.....




Ah, a propósito: ao almoço fizemos coxinhas de frango jalapeñas... Picantes! Estavam deliciosas, sabem?


:-)

*Depois do chichi matinal e banhinho checo, claro! :-)

sábado, fevereiro 21, 2009


Já não me lembrava de estarmos tão unidos, meu Amor!
Depois de tantos anos juntos, ainda sinto "aquele" arrepio quando me telefonas durante o dia, só para saberes como estou e me mandares um beijinho... Ainda dou por mim, em momentos de maior tensão, a pensar em ti e a desejar intimamente que o final do dia chegue para correr para os teus braços.
Hoje, meu amor, estamos sozinhos e lá fora muita gente anda na folia a festejar o carnaval.
Nós, sem os miúdos por uns dias, vamos fazer a nossa própria folia, despidos de Adão e Eva. Ahhhh... e quanto pecado há aqui no nosso Paraíso!
Amo-te, Felino!

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Fantasias de uma mulher casada (continuação)


Ligas-me a dizer que me vais buscar e eu estranho a chamada. Não é normal em ti... Terá acontecido alguma coisa? Onde deixo eu o meu carro? Aonde vamos?

À hora certa, apareces, eu entro no teu carro e tu não respondes às minhas questões.

Fico em silêncio, como me pedes, tentando adivinhar o destino e a tua intenção.

Poucos minutos depois, por estradas conhecidas, viras subitamente para uma entrada DAQUELE motel. Nem acredito que me vais levar para O motel. UAU!


Entramos na garagem e subimos para o ninho que nos esperava. Suite BALI.
Muito bem, Felino, esmeraste-te! E eu vou fazer com que o teu empenho valha a pena.
(continua...)

domingo, janeiro 04, 2009

“And by the way, everything in life is writable about, if you have the outgoing guts to do it, and the imagination to improvise. The worst enemy to creativity is self-doubt.”
Sylvia Plath
Acabei de ler e tinha que postar isto. Não tive hipótese...

Fantasias de uma mulher casada (continuação)


Não perder uma oportunidade, úma única sequer, de ter um orgasmo!
Gosto muito de viver verdadeiramente o sabor de um orgasmo. Mesmo quando estou sozinha na cama, se o Felino está a trabalhar à noite, tenho que me amar e dar-me prazer.
No entanto, a minha sede de prazer vai um pouquinho mais além... Num provador de uma loja de roupa (como foi o caso da foto que ilustra este texto) , numa casa de banho pública (desde que limpinha), na casa de banho do emprego (com muita discrição), no escritório (... sem comentários), enfim... a minha política pessoal diz-me que não é bom retrairmo-nos e contrariar a vontade do corpo. Se houver cuidado, discrição e vontade, porque não? Vou pensar melhor nisto e aproveitar as oportunidades que tenho perdido!
Onde estás a ler-me agora? Porque não te tocas agora?
(Como eu estou a fazer?)
Afinal, apenas farás amor com quem mais amas (ou deverás amar): TU!
:-)
Miauuuu...

quinta-feira, janeiro 01, 2009

Do you MINETE? :- ) Eis aqui a minha primeira boa acção do ano novo. As mulheres vão-me agradecer!!!

Manual de como fazer um bom minete. Um daqueles que não deixam razões de queixa à mulher:

Imagem retirada da Net

Abrem-se os grandes lábios e espalha-se a humidade interna pela região do clitóris e lábios internos. Só depois de o clitóris estar bem humedecido é que se deve começar. O clitóris seco NÃO DÁ PRAZER! A saliva é um complemento, mas não basta. A mulher tem que ter aquele melzinho único, que só vem quando ela está mesmo excitada! Para ajudar, convém fazer carícias com as mãos na zona das virilhas, nádegas, coxas, pernas e até onde as estas chegarem. A mulher adora sentir-se amada e mimada como um todo, não se cinjam à ratinha, a mulher é um mundo interminável! Também convém mostrar que se gosta do que se está a fazer. E que se tem prazer ao sentir o prazer dela!
Depois, com a língua, pode-se circular na zona da vulva e clitóris, sentindo as reacções do corpo da mulher. O clitóris é inconfundível, não dá para não saber quando se acertou!
Imagem retirada da Net (Clicar para ampliar)
Convém saborear o gosto da ratinha e sentir-lhe o perfume. Agridoce, apenas adocicado ou mais ácido, é normalissimo. O cheiro e o sabor variam ao longo do ciclo, mas uma ratinha limpinha é sempre saborosa! Eu sei do que falo, porque me provo muitas vezes e adoro sempre o meu sabor!!!

Com o clitóris na ponta da língua, convém variar os toques, ora lambendo, ora beijando, ora tilitando sempre com uma cadência firme, meiga e pachorrenta. Eu sei que pode cansar, mas vale o esforço! A mulher merece!

Para cima e para baixo. Para os lados. Oscilando.

Hummmm...

A ratinha é exigente, pois é. Mas quem faz um minete, certamente quer fazer um trabalho bem feito, não é assim?

O corpo da mulher não engana. Muito menos enganam os gemidos, os gritinhos e os risinhos que vão fugir da sua boca, mesmo sem querer.

Convém não parar quando se sente que o corpo dela começa a dar sinais de que vai explodir num orgasmo delicioso. Mesmo que ela deslize pela cama, como que a querer fugir, tal é o prazer que vai sentir, NÃO PAREM! Não parem nunca, porque o prazer, nesse momento, é incomparável...

Fiquem mais um pouco, continuando a lamber devagarinho, olhando a ratinha "nos olhos", vendo como se manifesta, beijando mais ainda. Convém tratar dela como se fosse a boca da mulher.
Beije-a e ame-a.



A mulher vai ficar rendida!

DE PRAZER!

Um sexcelente 2009

Foto retirada da Net

O ano começou muito bem para nós, sabem? Sem sexo, mas com uma paz e felicidade imensa, entre bons e velhos amigos. Jantamos, jogamos, cantamos e dormimos em casa deles, pelo que não conseguimos reunir as condições ideais para fazermos amor, esta noite (por respeito...), mas durante o banho de manhã, a casa quase pegou fogo!

Tencionávamos tomar um duche rápido, mas a casa de banho deles é excitante por demais. Imaginem: toda decorada em tons de branco, preto e vermelho. Uma enorme banheira redonda, com imenso espaço e a água quentinha a despertar os sentidos. Eu e o Felino quase não conseguimos resistir a consumar o acto, embora o tivessemos que fazer, mais uma vez por uma questão de respeito...

Conclusão: chegámos a casa há pouco, bêbedos de comida e bebida (mas não demasiado) e com os sexos a pular dentro da roupa interior! Estou toda molhadinha e ele com um volume incrível debaixo da braguilha... As carícias que trocamos na banheira, esta manhã, serviram para antecipar o que vem aí agora...

Vem cá, nino, que vamos fazer fogo de artifício, neste ano novo!

:-)
Miauuu...

Um Sexcelente 2009 para todos/as vocês!


quarta-feira, dezembro 31, 2008

Fantasias de uma mulher casada (continuação)

Foto retirada da Net
A imagem diz tudo, não diz?
Não é novidade para quem me lê há tantos anos, de que eu sou sensível à beleza e à sensualidade das mulheres. Sou heterosexual, amo o meu marido e não troco um homem por nada, mas excito-me facilmente com o sexo feminino. Creio que este aspecto não faz de mim bissexual, até porque não tenho nenhuma relação alguma com outra mulher, mas como sabem (e se não sabem, toca a ler os post mais antigos) já estive com uma (duas, aliás) mulher/es e provei o que de melhor a natureza tem!!! :-)
Sabem do que falo!

O Felino sabe que eu sonho com o dia em que ele aceitará uma amiga na nossa cama (ou sofá, ou banheira, ou...)

A ideia excita-me imenso, só o facto de o imaginar a ser acariciado por outra, enquanto eu os oriento e complemento o prazer dele. Duas mulheres, tenho a certeza, faríamos dele o Homem mais satisfeito à face da terra! A fantasia é minha, por isso, é claro que não me sai da cabeça também senti-lo a penetrar-me suavemente, beijando-me com carinho e com a "nossa" parceira a acariciar-nos nos sítios certos, em simultâneo. Sabem aqueles sítios que todos/as nós gostaríamos que nos lambessem enquanto o coito decorre? Pois: esses! Hummm... Conseguem imaginar o prazer?

- Eu consigo!

:-)

Demore o que demorar, Felino, eu sei que "um dia" tu vais querer! E eu vou estar de braços (e pernas) abertos/as para satisfazer a minha fantasia!
_____________________________

FICAM AQUI TAMBÉM OS MEUS VOTOS PARA QUE TENHAM EXCELENTES ENTRADAS-SAÍDAS-ENTRADAS-SAÍDAS- ENT........... (OK, já perceberam!) neste novo ano que agora vai entrar!

BOM ANO.......


segunda-feira, dezembro 29, 2008

Fantasias de uma mulher casada

Tenho tantas!

Nenhuma que não pense em realizar, mas algumas que vão custar. Assim o Felino me acompanhe e apoie e serei ainda mais realizada!


DANÇAR


- Reaprender a dançar bem!

Eu não sou propriamente enferrujada, mas já deve haver uns 10 anos desde que eu dançava sem sequer pensar se estavam a olhar para mim. De vez em quando quero sair e sacudir o esqueleto, sem pensar no dia sguinte!


- Encarnar uma dançarina do ventre e dançar sem preconceito.

Sou sensual, mas às vezes esqueço-me disso e a minha (às vezes baixa) auto-estima não me deixa sê-lo inteiramente. Vou comprar uma roupa apropriada e vou treinar as minhas ancas. Ah, e esquecer gordurinhas e estrias... Estas que dancem também! :-)


- Gostava de ter um varão no meu quarto e deslizar por ele todos os dias.

Sinto um fascínio terrível por varões e não consigo deixar de me excitar, só de me imaginar a rodopiar, com os cabelos baloiçando e arrastando-se ao sabor dos meus movimentos... Hummmm... Para além do mais, que melhor exercício poderia eu fazer?



Continua...

quarta-feira, dezembro 24, 2008

Foto retirada da Net

Queridos/as Amigos/as,

No Natal queremos todos AMOR, PAZ, FELICIDADE, SÁUDE E HARMONIA FAMILIAR!


Eu sugiro que ponham também no rol de pedidos, um ingrediente picante, para dinamizar a Vossa vida!

Façam sexo, com ou sem amor, mas SEGURO e com a CERTEZA de que serão muito mais felizes!


Desculpem-me a pouca frequência com que tenho escrito no blog e avanço desde já que uma das minhas resoluções para o novo ano é a de recomeçar a escrever como o fazia antes, relatando algumas das melhores coisas da minha vida! Tenham um Natal fantástico!

Miauuu...

Um beijinho grande para todos/as.