???

segunda-feira, setembro 23, 2013

porquê?

A frustração dela não tem limite.
Ela é jovem, bonita, elegante, profissional competente, mãe dedicada e extremosa, mas, mesmo assim, não se sente realizada.
Tem um marido lindo, que é um pai fantástico para os filhos, um profissional muito carismático e reconhecido que, aos olhos de todos, é perfeito para ela.
Que falta nesta relação, para ela se sentir permanentemente frustrada?
Se, quando vai na rua, todos a olham com desejo, os colegas lhe falam com malícia, embora a respeitem, mas com aquela "fome" que ela lhes vê no olhar, e à qual acha graça, pois nada faz para o provocar…
São, na verdade, o casal perfeito. Estão bem um para o outro, têm uma intensa amizade, uma confiança sólida e gerem bem os seus sentimentos. Assim pensa ela. Não será assim que pensa ele.
Amam-se, sem dúvida. Ela não imagina outro homem a seu lado, ele tem tudo o que ela deseja. Se ele o aplicar, claro! A ela, basta-lhe fechar os olhos e imaginar o cheiro dele, para estremecer de desejo.
Ele, ela não sabe. Mas sente que a ama.
O que lhe falta a ele é a luxúria que nela extravasa. Ela tenta, insiste, provoca, seduz, puxa-o para fazerem amor e ele reage com algumas recusas que a matam. Porque não a deseja ele com a mesma intensidade? Porque têm que se limitar ao afecto carinhosos que lhes enche a alma de conforto, mas priva o corpo de tesão?
Porque razão?
Nas ausências dela, ele procura outro ideal de mulher. E ela sabe-o. Apenas visualmente, pois ela tem a certeza que é só na Internet que ele sacia o desejo com desconhecidas de mamas fartas (que ela não tem!) e que servem de escape para se excitar com algo que ela ainda não compreendeu.
E nem a insistência dela para que ele partilhe as suas fantasias, tal como ela faz com ele, resolvem coisa alguma. Porque ele prefere guardar o seu mundo a sete chaves, não compreendendo que é na partilha que reside o segredo da verdadeira cumplicidade. Como quando ela lhe conta o que ouve na rua, os comentários que lhe dirigem, os olhares de que é alvo, os vídeos excitantes que viu na net e que a deixaram com fome dele… Ou o desejo que sentiu ao ver uma cena lésbica. Porque não? Ela nunca lhe escondeu coisa alguma, ele sempre soube tudo o que lhe ia na cabeça a ela. Porque razão não age ele da mesma forma com ela?
Se se excita com mamalhudas fartas, porque não fala com ela? Ela compreenderia mais e até brincaria com isso, em vez de se sentir magoada ao verificar que, mais uma vez, ele acordou e foi para a net procurar sexo com mulheres assim, em vez de guardar o tesão e dar-lhe uma valente foda, cinco estrelas, quando ela chegasse a casa… Ela própria não tem mamas pequeninas, mas não são o sonho dele. Não imagina ele, de quantos homens ela é o sonho… Enfim…
 
Algumas vezes discutem. É a palavra certa, pois não conversam. Ele começa sempre a discutir pois acha que "esse mundo dele" é algo onde ela não deve entrar. Não lho permite. E ela sente-se magoada.
Frustrada.
Um dia, ela veio falar comigo. Com os olhos rasos de água, veio desabafar comigo. E abriu-me a alma com uma tal força que me senti triste com ela.
Porque é que ele não a deseja como ela merece? Porque não a faz sentir a mulher mais desejada à face da terra? POR ELE! Porque não aproveita cada segundo sozinho com ela para rentabilizar a chama do amor deles? Sim, porque o Amor é alimentado com Paixão e a Paixão com a Luxúria. Que a ela lhe transborda por todos os poros e que a ele lhe falta quando está com ela. Mas não quando vê as mamalhudas na net.
Apetece-me perguntar o que elas têm, que a sua mulher não tem? Elas dão-lhe o quê a mais?
Justifica-se a dor dela se sentir incompleta, ao sabê-lo atraído às escondidas, por outro tipo de mulher?
Se sim, e alguém com mais sapiência do que eu que mo diga, por favor, o que pode ela fazer para ver nos olhos dele o desejo que ela imagina nele ao ver aquelas estranhas?
Porque a escolheu ele, se ela não correspondia ao seu sonho? Depois de tantos anos juntos, porque só agora ela descobriu isso dele? Porque é uma partilha incompleta, o que todos vêm como perfeito?
Se, de repente, ela desatasse a procurar na internet homens negros e extremamente bem dotados, e gravasse compulsivamente vídeos deles para visualizar quando estivesse sozinha, o que sentiria ele?
São as questões que me ficam a pairar na mente.
Ela desabafou.
Eu ouvi.
Mas não a consigo ajudar. Não percebi!
 

8 comentários:

xarmus disse...

Vi agora este teu post por ter comentado num outro de 2009 e ter recebido um alerta de mais um comentário.

Consigo responder-te, só que agora tenho mesmo que sair... mas respondo logo à noite.

deixo este comentário com uma cruzinha para ser notificado para não me esquecer de voltar aqui e comentar.

Beijo

xarmus disse...

Olá...

Conforme prometido... voltei.
Esta temática dava um livro, mas vou tentar explicar de forma resumida.

Já reparei que muitas pessoas, essencialmente mulheres, não entendem mesmo que os homens precisam de variar. Aliás, não só os homens, cada vez mais há mulheres que também precisam. Está na nossa natureza, e apesar de a nossa educação e a nossa sociedade pretenda cultivar o amor romântico e monogâmico, o facto é que a nossa natureza não é essa. Está provado em estatísticas e estudos científicos. É só procurar na net.

Como ia eu dizendo, precisamos variar, e variar nunca nos pode ser dado pela mesma pessoa, por muito que a amemos e por muito que o sexo seja o melhor do mundo. Muitas vezes, os cônjuges que vivem com pessoas lindas e bem feitas, quando variam, fazem-no com pessoas menos bonitas e menos bem feitas do que as que têm em casa, e em que o sexo não é tão bom… mas variam. É a adrenalina do desconhecido, do flirt, da caça, e de tudo o que a pessoa com quem já vivemos essas coisas todas, não nos pode voltar a dar como se fosse a primeira vez.

É como jogarmos xadrez sempre com a mesma durante muitos anos. Ao fim de um tempo, temos necessidade de jogar com outra pessoa, porque com a mesma já estão as estratégias todas experimentadas e os jogos acabam quase sempre da mesma forma. Precisamos de experimentar o que aprendemos com alguém que não conhece as nossas jogadas.

Claro que no caso relatado, o mal é ele não partilhar com ela essas vontades. Aumentava a cumplicidade entre eles e era uma forma de variar, pelo menos no relacionamento entre ambos.

Ele não tem que gostar de mamalhudas, possivelmente gosta muito mais das mamas da esposa, mas procura mamalhudas exactamente porque são diferentes das mamas dela. Não se trata de gostar mais, mas sim de variar. Como disse em cima, na maior parte das vezes até se gosta menos.

Eu tenho amigas coloridas casadas, que me dizem que o melhor sexo é com o marido, mas comigo ou com outros homens, sentem coisas diferentes, o aperto na barriga, a incerteza, o desconhecido, até o receio, tudo é bom, porque tudo é diferente do que têm em casa. Um corpo diferente, práticas diferentes, e sensações e emoções diferentes.

É por estas razões que casais casados há muitos anos, e que sempre se amaram e continuam a amar, escolhem o swing como forma de resolver esse problema. Sentem que têm vontade e necessidade de variar e como bons amigos que são, e porque se amam, decidem ir engatar e viver essas sensações diferentes em conjunto. Acho isto de uma ternura e amizade fantásticas.

Deixo-vos aqui uns links, de textos que escrevi sobre a matéria para um melhor aprofundamento desta temática.

http://xarmus.blogspot.pt/2013/06/r019-da-monogamia-ao-poliamor.html

http://xarmus.blogspot.pt/2013/07/r021-monogamia-e-traicao.html

e textos de uma psicanalista e escritora destas matérias, que é a Regina Navarro Lins…

http://xarmus.blogspot.pt/2013/07/is023-fidelidade-nao-e-natural.html

http://xarmus.blogspot.pt/2013/07/is022-porque-o-desejo-acaba-no-casamento.html

http://xarmus.blogspot.pt/2012/10/ja-aqui-publiquei-textos-acerca-do.html

http://xarmus.blogspot.pt/2013/05/is020-tendencias-do-amor-e-do-sexo.html

disponibilizo-me para responder a mais questões que achem pretinentes.

Beijinhos e abraços

Anónimo disse...

Hmmmm... Temos de voltar a conversar.

xarmus disse...

Força... cá te espero. O meu contacto está no meu blog.

Anónimo disse...

E com a felina :)

xarmus disse...

Não percebi...

ALIEN disse...

Eu percebi!
Se ele não munda, se não começam a partilhar, este casamento tem os dias contados.

Saudações alienígenas

Anónimo disse...

Ola a todos ...

Segui este blogue desde os primórdios , tendo inclusive adquirido o livro , o meu ponto G , ha varios anos.

Lembrei me dele recentemente e decidi fazer uma visita , para meu espanto ainda esteve activo ate 2013 , mas parece estar parado...

Suponho qu etalvaz ja va tarde , mas alguem sabe se algum dia a felina , uma excelente escritora, com enorme capacidade de escrever honestamente sobre assuntos intimos, mas nao menos educacionais e importantes para todos, voltara a escrever? Tera deixado mesmo ?

O ultimo post referese ao casal protagonista, ou a outro casal amigo? Ficou com essa ideia ... mas este silencio , faz me pensar que sera ao contrario.


Cumprimentos

E as maiores felicidades e beijos a Felina, uma Grande Mulher.


Miguel