???

quinta-feira, janeiro 19, 2006

Minete...



Eu já tinha lido esta história aqui, mas hoje um e-Amigo, mandou-ma por e-mail e eu não resisti a colocá-la aqui no blog:
"OS HOMENS E OS MINETES "

Esta crónica foi escrita em plena quadra natalícia, numa altura em que os homens, coitados, na sua pequenez de vista acham que nós mulheres queremos receber jóias, um casaquito do Cavali, um Fim-de-semana numa linda pousada, um microondas para enfiarmos a cabeça lá dentro, etc..etc. Nem estão enganados os pobres. Mas o que elas querem mesmo é um homem que soubesse fazer um minete "comme il faut ".
Eu explico. Estas almas penadas vieram ao mundo com um gene que lhes meteu na cabeça que fazer um bom minete é dado adquirido. Pois aqui vai uma notícia: não é! E o mais giro é que, perguntando aos meus "amigos" "ex." e afins ( o leque é grande e a probabilidade de acertar quase igual à da EuroSondagem), todos acham que sabem "O" minete...extraordinário! Mas alguém se lembrou de perguntar às respectivas? Não. E todos continuam convencidos que são os maiores nesta “lide” particular. Burros! Ora, da mesma forma que nós – grandes falsas – esperneamos, dizemos “Ahhh! Sim! Huuuuuuuuuum!” e nos mexemos “à Canal 18” para fingir um orgasmo durante o acto, o mesmo fazemos quando nos metem a cabeça entre as pernas. Assumindo uma posição tipo “Drª Ruth” – é o que me chama, no gozo, a minha editora – arrico dizer que 80% dos homens fazem minetes como os São Bernardo lambem as vitimas perdidas na neve... Lambem, lambem... sem saber porquê e onde. Depois há cerca de 10% que têm jeito prà coisa: um potencial elevado para um "minete-colibri"- bate as asinhas e "truca", acerta o alvo sem grandes lambidelas ou aparato. E, finalmente, vêm os abençoados, que já foram como os anteriores mas entretanto leram livros da especialidade e fazem os "minetes de oiro"- coisa rara nos dias que correm. E mais uma vez os caracteres lixam-me a prosa – não as ideias. Mas não é por isso que ficam os senhores leitores sem uma ideia para uma prenda jeitosa para o Natal, daquelas que, uma vez aprendida, é só dar.

in Crónica "Sete anos de mau sexo", do Jornal "O Independente", escrita por Ana Anes (AnAni?!?????!!!.... Nãooooo!)


(Não consigo pôr esta imagem maior... alguém me ajuda?)

Ora bolas...
Isto é bem verdade, oh se é... mas não podemos ver só um dos lados, não é?
Também há pr'aí muita "gaja boa" que se acha mestra na arte de fazer um bom broche e que, se calhar, mais não faz do que umas chupadelas desajeitadas no pau do seu homem.
Eu não vos sei dizer se sou boa ou não, eu acho que se fosse homem, gostaria de ser chupado por mim... Não me limito a engolir e a movimentos de vai-vem... tenho cuidado para que a língua toque constantemente a cabecinha, durante a penetração oral. Tenho a sensibilidade de apertar os lábios nas partes mais sensíveis. Tenho o cuidado de manusear o instrumento enquanto a minha boca complementa o serviço. E gosto de olhar o meu homem nos olhos, enquanto o faço. E gosto de lhe acariciar e lamber os testículos (que palavra tão feia... mas colhões soaria ainda pior... )... e gosto de o punhetar enquanto sinto que ele aguarda pela minha boca, mais ainda.
Eu não sei se sou boa, se o faço perfeitamente... mas faço como sinto que ele gosta. Se ele quiser mais ou diferente, é só pedir que eu fá-lo-ei com todo o prazer! Ele sabe que sim!
Mas também sei que fico "à nora" quando o sinto tocar-me "lá em baixo"... Quando o sinto lamber-me (como o S. Bernardo...) ou a devorar-me qual predador faminto... Gosto especialmente quando se preocupa em encontrar os pontos que sabe serem mais sensíveis em mim... Gosto quando me acaricia toda e não se limita só ao clitóris... Aliás, sempre que O encontra e O procura incessantemente, por mais que eu me rebole e contorça com aquele prazer incontrolável, que chega até a desesperar, é sublime... E, se me penetrar com 1 ou 2 dos seus dedos, enquanto o faz, e tiver o empenho de encontrar o meu Ponto G (ele sabe perfeitamente encontrá-lo), aí é o descontrolo total... Fico imparável... Ele (também aqui) sabe que sim!
Mas os homens não nascem ensinados...
Como raios vão eles adivinhar como e o que fazer a uma ratinha, se eles nunca sentiram uma? Quero dizer: nós as mulheres conhecemo-nos muito bem, sabemos o que nos dá prazer e o que repudiamos. Eles não. Eles não têm uma vagina. E nós temos de os ensinar. Sem sentido pejorativo.
E eles, se nos amarem, verão isso como uma prova de amor! Porque nós também gostamos de ser ensinada, para podermos fazer-lhes tudo o que vocês gostam.
Nós queremos minetes. Eles querem broches. Todos queremos ser bem fodidos pela nossa cara metade, isso é um facto.
E temos que aprender uns com o outros... pois todos queremos Amor!

8 comentários:

AnAni disse...

Ana Anes tem alguma coisa a ver com AnAni? Oh SM, por favor não me difames! :-)
Alguma vez?
E o meu nome real tem pouco a ver com o nick, como deves calcular, podes ficar descansada... :-)
E só te posso dizer é que quem pensa como essa mulher merece ter muito anos de mau sexo... para ver se o bom sobra para quem o aprecia. :-) Ela há cada uma!
Beijinhos

Calipso disse...

Em 1º lugar, aquelas que tem o azar de ter um "São Bernardo", só têm de o educar e treinar. Vão ver que ele fica mais fiel e vocês mais contentes. Em 2º, se fazes isso tudo ao teu homem, "GANDA SORTUDO MEN!!!"... , desculpa mas empolguei me! ;p

Um pouco mais a sério... se queremos ter e dar mais prazer á pessoa com que estamos, não há mal nenhum em pedir, ensinar, partilhar desejos. Duvido que ele/ela recuse a saber dar mais prazer ao parceiro/a!

Se andam mal lambidos a culpa é vossa!!!!

ZUKO disse...

Uma coisa gira que nos metem na cabeça é que "O sexo é Natural" (HEHEHE) e como tal NATURALMENTE todos sabemos o que fazer em todas as circunstancias.

O que é a pura da mentira!

Temos de aprender, sim, seja com os pareceiros/as que temos, seja de outras formas.

Mas... Voltando ao artigo.

É bem possivel que a senhora tenha razão... Que 80% dos homens não se preocupem muito com o que fazem e que as amigas deles até represntem um pouco. É triste, mas é bem possivel...

Felina disse...

AnAni: Desculpa, minha querida, mas foi memso só para brincar contigo!
Muitos beijinhos doces!


Calipso: E nós não queremos culpas, pois não!
Vá lá... vamos "estudar" mais e ser cada vez melhores. O material didáctico agradece!!! ;=) bEIJOCAS!

zuko: Eu própria não sei tudo ;=) aliás ainda me falta tanta coisa... Há tanta coisa que eu ainda quero experimentar. Tanta... e tenho que aprender. E há coisas que só experimente há um ou dois anos, e que agora me parecem fantástica. Mas ainda bem que não as fiz antes, agora sabe muito melhor, partilhar estes grandes prazeres...
Muitos beijinhos!!!

Quanto ao resto, é bem possível, mas não achas a percentagem muito elevada?

jocas...

ParaMeuPrazer disse...

Á Ana Enes....fazia-lhe um minete tipo "arame farpado"...
Embora concorde no essencial...fazer um minete não é fuçar ou chafurdar no abençoado grelo (embora tbm existam horas pra isso ), é sim, chegar ao que realmente interessa..fazer a companheira vir-se e vir-se e vir-se até que nós (pobres machos!!) fiquemos com os lábios sem sensibilidade !!
Chocho do Viking.

Felina disse...

Oh Viking... pobre macho!!!

Até fico a transpirar só de visualizar-te a ficares com a língua adoemecida...
Mas retiras prazer disso, não é?
;=)

sdfsfbsdfbsdfb disse...

Eheheheh... gostei!... Realmente não é fácil a arte do minete, assim como a arte do broche... sou da mesma opinião que defende a aprendizagem mútua, só assim o casal poderá chegar ao sublime CUMe do prazer...

Beijos Víperinos!

Anónimo disse...

Here are some links that I believe will be interested