???

quarta-feira, outubro 18, 2006


Sentia-me cansada e o Felino notou-o na minha expressão. Abraçou-me carinhosamente, dizendo:


- Não está na hora de a Leoa parar de trabalhar e recolher as garras de Pantera? Ah… sua grande Puma!


Naturalmente rebentamos os dois numa gargalhada enorme, que deixou as crianças estupefactas a olhar para nós. Ele tinha acabado de chegar a casa e notou o trabalho que eu tinha feito, inclusive mudar móveis no quarto dos miúdos, de forma a criar um espaço mais amplo para os joguinhos deles.


Esta brincadeira saída da boca do meu homem foi genial mesmo. Digamos que todo o cansaço se dissipou depois daquele momento de boa disposição.


Mais tarde, já os pequenotes estavam a dormir, depois de uma vodca-limão partilhada, enquanto víamos os emails da nossa caixa de correio, muitos deles atrevidos quanto bastasse para nos deixar com o ritmo cardíaco acelerado, fomo-nos deitar.


As noites já arrefeceram o suficiente para o nosso querido edredão de penas nos fazer companhia na cama, pelo que deslizamos para debaixo dele, rindo e beijando-nos muito, brincando com a nudez do outro…


Entre cócegas, beijinhos, lambidelas e mordidinhas suaves, o safado do Felino cresceu o suficiente para me apanhar desprevenida. De bruços com o rabo empinado, enquanto ele deslizava a língua pela minha pele ao fundo das costas, quando ele subiu para me beijar o pescoço, senti-o entrar em mim, numa estocada certeira e firme, que me fez contorcer de prazer.


Um dos seus braços continuava a abraçar-me enquanto me beijava o rosto, enquanto a outra mão me procurava o clítoris, deslizando pela minha barriga até encontrar o ponto exacto aonde os nossos sexos se uniam, numa fricção deliciosa que ele acompanhou com os seus dedos, molhando-os e fazendo-os tocar no meu botãozinho que já inchara de tesão e ansiava por um orgasmo.


Fundidos assim, continuou a penetrar-me com um tesão louco, que aumentou ainda mais o meu prazer. Senti que ele não pararia até me fazer vir, pelo que me concentrei naquela sensação maravilhosa, nos seus dedos tão conhecedores do meu corpo, na respiração dele no meu pescoço, no quanto o amo… Hmmmm…. E vim-me tanto, suave e deliciosamente, que todo o meu corpo estremeceu debaixo dele, sem que ele parasse de me dar prazer, até ao limite… Ele sabe como eu gosto que ele continue e prolongue ao máximo o meu orgasmo!


Com a ratinha inundada e o clítoris sensível, ele fez-me rodar para cima dele, cavalgando-o, olhando-o nos olhos e agradecendo-lhe com o olhar, o fabuloso orgasmo que acabara de me proporcionar. Ele apenas me sorriu. Fantástico!


Peguei-lhe nas mãos, prendendo-o debaixo de mim e com movimentos circulares fiz a minha rata atrevida devorá-lo continuadamente, até o ver quase a explodir, mas ele não se veio, contendo-se heroicamente, para se apoderar de mim de novo. Ajoelhou-se na cama e eu, deitada de costas, coloquei os meus pés em cima dos seus ombros. Ele penetrou-me fundo, vendo-me contorcer de prazer durante longos minutos em que a minha alma parecia ter saído do corpo, tal a leveza do meu espírito… E, mais uma vez, ele viu nos meus olhos o abandono vivido, durante um magnífico orgasmo que ele complementou, inundando-me com o seu leite, também!!! Que foda magnífica…


Os cheiros, o calor e o prazer que inundaram o nosso quarto criaram uma atmosfera única que nos acompanhou toda a noite, enquanto dormimos abraçados e apaixonados.


6 comentários:

Jasmin disse...

Humm.. como sabe bem ser apanhada desprevenida!!
beijocas felinas

Anónimo disse...

OH! Felina, que sorte que tens...
Juro que te invejo!
Gostava de ser assim apanhada desprevenida, e que me fizessem todas essas coisas....
Hummmmmmmmmmm! Deve ser bom...

Um abraço

sarah disse...

Nada como continuar apaixonada pelo nosso homem e fazer amor dessa forma tão intensa!
Adoro a sensação que descreves como "vivido abandono" e confesso que nesses momentos esqueço tudo e todos!!
Um beijo desta gatinha

Luca disse...

Muitas mulheres não se podem gabar de ter um amante assim... Não é o meu caso, nem o seu... Parabéns.

Å®t_Øf_£övë disse...

Felina,
São este tipo de momentos que fazem com que a chama de uma paixão se mantenha acesa, apesar de por vezes nos sentirmos cansados da rotina diária.
Bom fds.
Bjo.

gaijo disse...

a lida da casa anda lixada nunca mais apareces...