???

segunda-feira, dezembro 24, 2007

Querido Pai Natal,

Eu sou uma menina muito marota e confesso que me portei mal o ano todo, sempre que o Felino deixou... Por isso mereço umas palmadas!

Bolas! Também podias ser mais meiguinho, pai Natal!...
Assim deixas-me toda pisada, carago! :-)

Hoje é dia de Natal e eu não te pedi nada. Bem... apenas te pedi um acréscimo de 5 horas nos meus dias úteis, mas já me disseram que não me vais dar isso. Vou ter que ser eu a fazer render o meu tempo, não é?

E se te pedir que me tragas o Felino para casa agora, que não se admite que ele tenha ido trabalhar a uma hora destas? Também não? Mas que raio me queres dar tu? Bibelots? Hã? Se é isso, então mete-os no... saco e vai dá-los a quem precise. Eu só quero tempo e o Felino a meu lado. E que a nossa família continue feliz e unida. E trabalho. E paz. E amor. E é tudo! Nã, não é tudo. E dinheiro! Não me posso esquecer disso, é muito importante, também.

Sabes uma coisa, Pai Natal? Nem quero nada, eu cá me arranjarei. O Felino daqui a umas horas já cá está e eu, que remédio terei senão reorganizar-me de forma a que o tempo dê realmente para tudo. O resto vem naturalmente. Como vês, eu não sou pedinchona... Mas sou marota! Tu sabes que sou!

Sabes o que eu fiz ontem à noite, Pai Natal?

Sabes? Pois está claro. Tu sabes tudo...

Para além de reactivar o blog e de me sentir orgulhosa disso, esgotei o Felino, como bem sabes.

Estivemos a ver um DVD lá em baixo na sala e o ambiente aqueceu. Não, não era da lareira, seu malandreco. Foi a minha cueca que aqueceu o ambiente. Era já muito tarde e os nininhos há muito que dormiam, por isso eu o o Felino deixamo-nos levar pelo calor e... já sabes!

Ah? Queres que conte? Ok! Eu conto.

_____________________


Depois de saber que os ninos já estavam a dormir enrolamo-nos no sofá para assistir a um filme. Eu estava encostada ao peito dele, que mergulhou as mãos debaixo da minha blusa, descobrindo-me as mamocas livres, sem soutien.

Foi-me acariciando os mamilos, fazendo-me arrepiar e apertar as coxas, adivinhando a excitação que se seguiria. Cruzei os meus braços à volta do pescoço dele, puxando-o para um beijo sôfrego que durou alguns minutos, lânguido, molhado, cheio de desejo, sem pressa...

Virei-me para ele, fazendo com que as suas mãos largassem as minhas mamocas incrivelmente excitadas e comecei a desapertar-lhe a camisa, botão a botão, enquanto o olhava nos olhos e o beijava alternadamente, entre cada botão desapertado. O peito dele revelou-se-me nu, perfumado, despertando ainda mais em mim aquela química incrível que me deixa rendida a ele. Hummm... é tão bom sentir o cheiro daquela pele!


(Ainda estás aí, Pai Natal?) :-)


As mãos dele fizeram o mesmo comigo, deixando-me o tronco nu. Ficamos ambos apenas vestidos com calças de ganga, que mantivemos vestidas enquanto dançamos uns segundos de pé, em silêncio, com a lareira a crepitar ali tão perto. O beijo que demos nesse momento, enquanto ele me rodeava o rosto e me fixava o olhar, foi revelador de como o nosso amor permanece inabalável depois de todos estes anos.

Dei-lhe a mão com um sorriso e conduzi-o pelas escadas, até ao nosso quarto. Encostei a porta do quarto das crianças e encaminhei-nos para a nossa cama. Como o nosso ninho estava ligeiramente mais fresco, arrepiei-me e ele riu-se, passando os dedos sobre os meus mamilos arrebitados. Beijou-os delicadamente e passou-lhes a língua quente, fazendo-me deitar para melhor me proporcionar aquele mimo. É tão bom sentir carícias nas mamocas e nos mamilos... Sobretudo com a boca! Hummmm...

Despimos as calças um ao outro e ele descalçou-se, ficando eu, no entanto, com as botas de cano alto e salto agulha, calçadas. Eu sei como ele gosta de me ver nua só com as botas calçadas. E eu sinto-me com poder indescritível. A sério.

Deitou-se na cama e eu gatinhei para cima dele, beijando-lhe o corpo à minha passagem. Vendo como se arrepiava com a minha língua, deitei-me sobre ele, encaixando o pénis dele na minha púbis que o acarinhou, sem permitir qualquer tipo de penetração. Continuei a beijá-lo, enquanto ele me acariciava a pele exposta e com cuidado para não haver nenhum acidente nem o magoar, levantei os pés expondo as botas que considero tão sexys... Ele agarrou-me nas nádegas, fez-me rodopiar sobre mim mesma, e afundou a cara na minha ratinha que, a esta altura, já estava toda encharcada e mais do que pronta para ele.

Afundou a boca no meu mel durante um longo minete, durante o qual me fez vir loucamente, enquanto dois dedos sábios me preenchiam a ratinha e estimulavam o sedento ponto G, fazendo-me rastejar pela cama, qual gata desesperada. Foi tão bom, sentir-lhe a língua endurecida a estimular cada recanto da minha intimidade, sem pressas, para me beber o prazer, no final... Hummm!!!

Seguidamente, ainda mal eu estava refeita daquele orgasmo brutal, veio para cima de mim, deslizando certeiramente o pénis duro para a minha ratinha, que o esperava ansiosa, fazendo-me estremecer e soltar um grito mais sonoro do que deveria. Ainda estava muito sensível... Oups... Os vizinhos que nos perdoem! (Vês como me porto mal, Pai Natal ? :-)

Não tardou muito para que, com as estocadas firmes que as ancas dele aplicavam em mim, eu ficasse novamente próxima do orgasmo. Mas, nessa altura, o meu pensamento vagueava pelas emoções do nosso amor. Olhando-o fixamente nos olhos brilhantes, na boca dele tão doce, sentindo-lhe o cheiro intenso, confesso que estava a senti-lo como se fosse a primeira vez que nos amavamos.

Deixei o prazer fluir durante longos minutos, saboreando cada movimento, cada odor, cada beijo, cada som emanado das nossas bocas e, quando ele me anunciou que se viria para mim nesse instante, libertei a tensão acumulada, num orgasmo cúmplice como há algum tempo não tínhamos...

Foi tão forte que nem forças tivemos para nos cobrir de seguida, acordando algum tempo depois, descalçando eu as botas apressadamente, antes de me enrolar nele debaixo do edredão, para dormirmos quentinhos...

_____________________


Como vês, Pai Natal, deixa as coisas direitinhas como estão, porque eu continuo a ser marota e as meninas marotas não têm direito a prendinhas, pois não?


O melhor presente que eu posso desejar é continuar a partilhar este amor com o meu Felino e, juntos, continuarmos a difícil tarefa que é criar os filhos e ter uma família estável e FELIZ. Estamos no bom caminho!!!!

TENHAM TODOS UM NATAL MUITO FELIZ!




E que felizes sejam todos os dias do ano!!!


14 comentários:

Anónimo disse...

Boas Festas, parabéns pela decisão de manter o blog e as maiores felicidades para ti e para a tua família!
Que 2008 traga muitos e provocantes textos!
Carla

gaijo disse...

bem vinda e bom natal!!

SG disse...

Muito obrigada, Felina, por teres voltado!! É uma boa prenda de Natal, sem dúvida!! :D :D
Um santo e Feliz Natal para ti e para td a tua família! :)
**
SG

sarah disse...

Bem vinda de volta Felina!!
As saudades já eram imensas!!!
Parabéns pela coragem e obrigada pela prenda de Natal (o teu regresso).
Continuação de Boas Festas!

beijos doces

sarah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

lamento informar mas o natal deixou de existir devido ao falecimento do pai natal......parece que o velhote teve uma paragem cardiaca durante a leitura do ultimo post......lol.
espero que tenhas tido um super natal.
Grim Reaper.

João disse...

Olá
Antes de mais um bom natal pra ti.

Depois quero dizer que não imaginas a alegria que me dá saber que afinal não vais fechar o teu blog.

Concordo com a pessoa que te enviou esse mail.Ele tem toda a razão. Ninguem podia ter dito melhor.

Beijinhos e obrigado pela bela prenda que tu e o autor do mail nos deram.

Beijinhos e passa pelo meu de vez em quando

Tony disse...

Quando era pequeno, deram-me a escolher, ou tinha uma grande memória ou uma grande picha?
Não me lembro se já vos mandei um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

Já agora visitem os meus Blogs
http://pensanoamor.blogspot.com/
http://wallpapers-imagens.blogspot.com/
mandem dicas e sugestões para
pensanoamor@Gmail.com
Um abraço

Jaime Ribeiro disse...

Só te quero dizer que ainda bem que estás de volta.
A tua falta foi muito sentida.
Mas agora estás de volta e ja vi que contituas a mesma marota...Ainda bem:)
Aquele beijo para ti e um abraço para o Felino.
De alguém que... faz todo o sentido... (ainda te lembras?)
"J"

Fofinha disse...

BEM VINDA...
É mesmo assim AMIGA.

Solta a tua mente
Deixa-a à deriva por um momento
Sê livre no tempo
Deixa-me contente

Leitora assídua

Eu sou quem sou,
sou como sou
sou um ser humano,
como muitos são
sigo sempre a minha razão.

Acho que foi isso que seguiste e fizeste muito bem... segue sempre a tua razão.

Beijos grandes

Fofinha

Carlos disse...

Olá Felina,
Tal como escrevi num mail anterior,....não pode haver melhor prenda de Natal do que esta...só mesmo a publicação de o novo livro "O meu ponto G II"...

Beijos tollos...

isabel disse...

Sê bem-vinda, novamente! ;O)

Shelyak disse...

Assim sim! O Natal até dá gosto...
E a passagem de ano, adivinha-se... apenas momentos especiais, de relembrar...pois o ano tem 365 dias, normalmente....ihihihihi
Beijinhoooooooo :)

E Maria disse...

Felicito-te pelo novo blog. Es defacto uma força viva da natureza, so mulheres como tu dão a este país que esta a ficar triste, continua com o teu tesão. Sou um homem maduro que te admira e que admira bom sexo.
E tambem para te desejar um Bom Ano, para ti e para o Felino e toda a familia.
Emaria